Um Deus que é intenso

 

Romanos 8:31-32

31 – Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?

32 – Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?

Hoje, falaremos sobre a medida de Deus. Em outras palavras: apenas um pouco mais. Estamos falando de algo que não tem há limites. Algo que ainda não alcançamos o fim. Estamos no início de um novo ano e nesse tempo, falamos sobre todo ele, mesmo antes de acontecê-lo. Isso significa terminar um tempo com Deus e, iniciar outro tempo, também na companhia de Deus.

A Bíblia possui muitos exemplos que exemplificam a medida de Deus. Em Gênesis capítulo 24, lemos a respeito de um pai chamado Abraão providenciando uma esposa para seu filho, Isaque. Nas redondezas, Abraão não encontrou nenhuma opção de esposa para seu filho. Como um homem rico que possuía uma promessa de Deus sobre sua vida, ele envia seu servo Eliezer até a terra de sua parentela, a fim de encontrar a esposa ideal para Isaque.

Você consegue imaginar tal situação? O servo mais fiel de Abraão lhe faz o juramento de que encontraria uma mulher que se tornaria esposa de Isaque. Como encontrar esta pessoa? Aquele servo pensou na seguinte estratégia: levarei meus dez camelos para um poço, fora da cidade dos parentes do meu senhor. Naquele tempo e ainda hoje, em alguns lugares do Oriente Médio, era comum as mulheres se encontrarem junto a esses poços de água. A mulher que der de beber a mim e aos meus animais, essa será a escolhida para ser esposa de Isaque.

Cada camelo bebe 120 litros d’água em apenas 10 minutos. Eliezer tinha dez camelos na sua comitiva de viagem. (Importante: dar de beber para 10 camelos não seria uma tarefa fácil nem rápida. A mulher levaria, em média, 1h40min. para dar de beber a todos os animais) Em outras palavras, para ser a esposa do seu senhor, Eliezer queria uma mulher que fosse além dos padrões normais daquela época. Ou seja, alguém medíocre, que vive na média ou normalidade. A esposa de Isaque não poderia ser uma mulher medíocre ou comum.

No livro de 2 Reis, lemos a história do encontro do profeta Eliseu e o rei Jeoás. O profeta já estava doente e velho, enquanto o povo de Israel era oprimido pelos sírios. Neste tempo, o rei vai até Eliseu, chamando-o de “cavalo de guerra”. O rei estava dizendo que o profeta era mais poderoso que muitos soldados ou qualquer exército inimigo. Eliseu pede ao Rei que tome seu arco e através da sua janela, lance uma flecha na direção dos seus inimigos. O rei assim procede e Eliseu profetiza sobre a expansão do seu reino.

Eliseu continua e encaminha o rei até os fundos do palácio e pede que ele atinja o chão com as flechas de sua aljava. O rei atira apenas três. Essa atitude medíocre do rei deixa o profeta furioso. Eliseu desejava que Jeoás fosse intenso nas suas decisões. Ele deveria ir além. Deveria esvaziar toda a aljava diante da palavra do profeta.

Pedro, no momento da última ceia tenta impedir Jesus de lavar seus pés, mas o filho de Deus explica que essa era forma de obter comunhão com Ele. Pedro, diante daquela situação demonstra uma atitude intensa e pede que Jesus lave todo o seu corpo, então. A intensidade é a atitude que Deus espera de nós.

Outra história: Marta se ocupava dos afazeres da casa enquanto Maria, pega um vidro de perfume caríssimo e derrama-o sobre Jesus, incendiando toda a casa com sua fragrância. Neste momento, Judas põe-se a murmurar e reclamar do desperdício de um perfume que custava quase um ano de salário de uma pessoa que possui trabalho braçal. Jesus então repreende Judas, dizendo que Maria o fazia por causa da iminente morte d’Ele. Maria entregou tudo o que tinha, foi intensa. Era muito perfume, num vaso, que Maria derramou todo no Mestre.

Podemos fazer um paralelo entre essas histórias. De um lado temos Eliezer encontrando Rebeca. Do outro, temos Jesus encontrando a mulher samaritana. O Rei Jeoás fere a terra, da mesma forma que mais tarde, essa mesma terra encerraria o Filho de Deus.

Deus se agrada das pessoas intensas, que têm fé que as fazem ir até as últimas consequências. Deus se agrada da radicalidade, do espírito de intrepidez e ousadia. Os homens que andaram com Deus foram intensos, tais como Elias, Enoque e outros.

Romanos capítulo oito nos descreve a intensidade de Deus. Ele foi intenso em dar. Ele não poupou seu filho, o que lhe era mais precioso. Talvez você pense que Deus seria maior que Jesus. Engano seu de pensar que o pai pode ser maior do que o filho no aspecto de dar. Para um pai, entregar seu próprio filho à morte é mais dolorido do que se entregar por ele. Os filhos são mais preciosos. O caráter do nosso Deus não é medíocre, pelo contrário, é intenso como assim devemos ser.

Em outras palavras, o caráter divino e intenso denuncia o espírito de mediocridade, fraqueza e indolência do homem. Em 2011 seremos intensos e desfrutaremos da abundância de Deus. Deixaremos de lado a fraqueza, a lentidão e a mediocridade. Neste novo tempo não poderemos estimular a mediocridade, porque o Deus a quem servimos não é assim, dessa forma não poderemos ser. A única pessoa medíocre da equipe de discípulos de Jesus era um traidor.

A Bíblia nos leva a conhecer um Deus doador. Na ocasião da multiplicação dos pães e peixes, aquele jovem que contribuiu para o milagre saiu da sua casa com sua sacola cheia, preparada pela mãe, sem saber que seria o grande causador da abundância de Deus. O jovem entrega a Felipe, tudo o que ele tinha. Ele se alimentou de muito mais do que tinha levado, porque na matemática de Deus, quando eu reparto passo a ter muito mais, quando eu dou passo a receber.

Zaqueu, ao receber Jesus na sua casa, também estavam presentes doze homens. Zaqueu não impediu ninguém. Além dos discípulos, existia uma multidão que o seguia. Não devemos ser mesquinhos, devemos repartir. Mesquinhez é pecado. O que Deus espera de nós é um pouco mais do que temos feito. 2010 não foi nosso limite e esse novo ano também não será. Não há limites para quem está em Deus, porque Ele não tem limites. Quando Deus precisou dar algo a Humanidade, ele foi intenso doando seu tudo, seu Filho Jesus.

A obra de Deus, feita segundo a vontade de Deus, jamais terá falta dos recursos de Deus. Ficar com mais é repartir tudo o que temos. Quando você reparte o que tem passa ter mais porque o seu próximo também passa a ter e dessa forma, aumenta o número das pessoas que têm recursos. Jesus alimentou uma multidão e ainda sobraram 12 cestos cheios.

Quando eu entendo que vivo numa comunidade na qual o outro não passa necessidade, que o que eu tenho, o outro também tem percebo o real significado da palavra abundância. Preciso entender que o que eu tenho, eu posso entregar e na multiplicação efetuada por Deus, alcançaremos outras pessoas. A igreja deve ser uma igreja que se dá.

Esse novo ano, 2011 será o ano de abundância desde que eu me livre desse sentimento de mediocridade. Que este ano, toda mesa seja comum a todos. Nós participamos de uma comunidade que foi chamada para viver acima da mediocridade. Portanto, hoje eu te desafio: apenas um pouco mais. Se suas forças acabaram, conte com quem está do seu lado, ele te levará nos ombros. Se você ainda tem forças, podemos avançar mais uma milha que seja.

Faria sentido, perto do topo da montanha que você está subindo, desistir e levantar acampamento? Não. Mas as pessoas medíocres fazem assim, param na metade do caminho e não avançam mais. A índole de Deus é de doação e generosidade. Ele é assim: doador e generoso.

Apenas um pouco mais. Seja disciplinado em seus objetivos. Que neste ano você conquiste, avance e alcance muito mais. Não se contente. O Deus que opera em nós, opera o querer e efetuar em nossas vidas (Leia Filipenses 2:13). Este ano, iremos além.

O nosso Deus é intenso. Um Deus abundante. Um Deus superlativo em dar. Assim devemos ser cada um de nós. Eliezer não foi medíocre, assim como Maria, o jovem com os pães e peixe e até mesmo a mulher que tinha apenas duas moedas. Hoje, entregue tudo a Ele e se torne o discípulo que agrada a Deus.

Ap. Anselmo Valadão

09.01.11

Publicar um comentário