Ainda não há comentários

O processo da Civilização.

Texto: Gênesis 4:17-26.

17 – Caim teve relações com sua mulher, e ela engravidou e deu à luz Enoque. Depois Caim fundou uma cidade, à qual deu o nome do seu filho Enoque.

18 – A Enoque nasceu Irade, Irade gerou a Meujael, Meujael a Metusael, e Metusael a Lameque.

19 – Lameque tomou duas mulheres: uma chamava-se Ada e a outra, Zilá.

20 – Ada deu à luz Jabal, que foi o pai daqueles que moram em tendas e criam rebanhos.

21 – O nome do irmão dele era Jubal, que foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta.

22 – Zilá também deu à luz um filho, chamado Tubalcaim, que fabricava todo tipo de ferramentas de bronze e de ferro. Tubalcaim teve uma irmã chamada Naamá.

23 – Disse Lameque às suas mulheres: “Ada e Zilá, ouçam-me; mulheres de Lameque, escutem minhas palavras: Eu matei um homem porque me feriu, e um menino, porque me machucou.

24 – Se Caim é vingado sete vezes, Lameque o será setenta e sete”.

25 – Novamente Adão teve relações com sua mulher, e ela deu à luz outro filho, a quem chamou Sete, dizendo: “Deus me concedeu um filho no lugar de Abel, visto que Caim o matou”.

26 – Também a Sete nasceu um filho, a quem deu o nome de Enos. Nessa época começou-se a invocara o nome do SENHOR.

Em cumprimento à promessa, Caim se torna agricultor. A esperança de Eva é que ele se tornasse aquele que pisaria a cabeça da serpente e conquistaria o caminho de volta para o Paraíso. Ele vai embora da presença de Deus, para Node, levando a marca de um assassinato. A terra, agora duplamente amaldiçoada em decorrência do pecado e do sangue de Abel, produz espinhos. O desamparo e a ausência são absolutos.

Como se vive em meio a tanta rejeição? Como Caim vive? Ele constrói uma cidade e dá a ela o nome do seu primeiro filho: Enoque. (versículo 17). Da descendência de Caim, as formas como se vive a humanidade se definem. Alguns criam animais, outros são comerciantes e alguns por sua vez são industriais. De Caim surge a chamada CIVILIZAÇÃO. Por causa do vazio existencial dentro de Caim, sua tentativa é viver em COMUNIDADE.

A maldição sobre Lameque seria uma vingança setenta e sete vezes pior. Por causa disso, Jesus disse que se deve perdoar setenta vezes sete. Em outras palavras, a posição do cristão deve exceder a ira e os erros. Desta Civilização surge o Homo Ludens, o Homo Pallidus e o Homo Faber.

Uma civilização marcada pelo mais forte. Uma civilização canibal. No versículo vinte e cinco lemos a cerca do Homo Religiosus. De Caim surge a Civilização. De Sete surge a invocação a Deus. Tudo o que chamamos vida vem de Caim. Tudo o que chamamos de culto vem de Sete. O mundo secular é o mundo da cidadania. O mundo religioso é o mundo da devoção.

O perigo reside nos extremos. Devemos nos preocupar para não nos tornamos cainitas ou setitas. A mente do religioso é que o cristão não deve ter comunhão ou se misturar com o mundo. Enxergamos a vida como uma laranja e cada gomo dela é sua vida, seja profissional, ministerial, no local de trabalho, onde você estiver. É como se percebêssemos nossa vida como um grande quarto cheio de gavetas. Uma vida departamentalizada. Deus não é um gomo, Ele é o elemento da vida.

A partir daí surge a grande dúvida. Qual o gomo mais importante? O gomo de Deus? Em segundo lugar o da família? Não seria o da saúde, porque sem ela nada podemos fazer? Dessa forma a família se tornaria o terceiro gomo mais importante. Em quarto lugar poderíamos ter o trabalho? Quem sabe a igreja? Mas a igreja já não se inclui no gomo de Deus, o primeiro?

Ainda sim, o gomo de Deus funciona apenas aos domingos, do período de 18h30 às 20h30 e mesmo assim se a ministração da palavra não se estender muito. Deus deve ser os óculos pelos quais eu enxergo aquilo que está a minha volta. Vida cristã não existe. Há uma vida com Deus, essa sim existe e faz toda a diferença. Deus não pode ser trancado dentro de gavetas ou departamentos.

Deus é a maneira como vivemos a vida. Ele é a base da vida e por isso que muitas pessoas não encontram Deus. Ele é a vida, inteira e integral. Para glorificar a Deus você deve fechar as gavetas para a trapaça, para a mentira, para o engano, a manipulação. Para que isso aconteça, você deve colocar Jesus no meio de tudo e todos. Desta forma, a visão que você terá de si mesmo, das pessoas e situações ao redor, passam pelo ponto de vista de Jesus, o próprio filho de Deus.

Segundo Efésios 1:9,10, todas as coisas convergem em Jesus. O que estava disperso deve ser trazido a Jesus e ele endireitará. O que está de fora é trazido para dentro e encontra lugar em Jesus. Não queremos acabar com tudo para ficarmos apenas com Deus. Queremos ficar aqui no mundo para mudá-lo, essa é nossa visão.

A igreja de Atos não tem a visão de sair do mundo, ficar alheia a ele. Pelo contrário, queremos estar nele para fazer a diferença e mudá-lo. Não devemos separar Caim de Sete. Não se deve ter uma vida dentro da igreja e outra no trabalho, na faculdade, na vizinhança. Seja inteiro, mas seja único, seja a mesma pessoa. E que você tenha vida e vida em abundância por causa da vida de Jesus. Abrace o mundo através de Jesus e desta forma será tremendamente abençoado.

Apóstolo Anselmo Valadão.


Publicar um comentário