Ainda não há comentários

Qual das três vozes devo ouvir?

Texto: Atos 20:36 – 38

36 – E, havendo dito isto, pôs-se de joelhos, e orou com todos eles.

37 – E levantou-se um grande pranto entre todos e, lançando-se ao pescoço de Paulo, o beijavam,

38 – Entristecendo-se muito, principalmente pela palavra que dissera, que não veriam mais o seu rosto. E acompanharam-no até o navio.

Paulo se prepara para deixar a cidade de Éfeso. Depois de pregar o Evangelho, ele reúne todos para dizer que partiria para Jerusalém. Os discípulos sentiram em seu espírito que Jerusalém espera Paulo com açoites e cadeias. Eles pediam que ele não fosse para lá.

Os discípulos choravam muito por causa dessa situação. Ele dizia que nunca mais veriam a sua face. Todos perceberam o momento e entenderam que seria o fim da jornada de Paulo naquela região. O nunca significava nunca mesmo. Abraçaram, ajoelharam-se, oraram e se despediram de Paulo, acompanhando-o até o porto.

Ninguém estava sendo enganado, nem tampouco iludido ou chantageado. O que se via ali era Maturidade. Nos não vemos fraquezas, fragilidade, inconstância ou insegurança. Enxergamos uma igreja madura. A igreja já sabia o seu propósito e visão. Estava triste, sabia o que aconteceria, mas compreendia o significado daquela tristeza. Não era para eles empecilho para continuar a crescer. Não seria problema para o crescimento. Paulo sabia do seu chamado e por isso não recuo no seu ministério.

Vemos aqui irmãos e igreja maduros. Se pudéssemos adjetivá-los seria: maduros. No contexto de nossos dias, podemos encontrar pessoas vivendo o oposto disso. Hoje vemos pessoas imaturas. Os imaturos são superficiais. Os imaturos acreditam no mais ou menos. Comportam-se mais ou menos. O que para você é sim ou não, para a pessoa imatura sempre será talvez, depende ou mais ou menos. Se você diz que pensa de um jeito, ela diz: também penso assim. A pessoa imatura não tem firmeza de opinião e sua vida não tem definição.

Pessoas que vivem essa indefinição são imaturas e superficiais. São pessoas frágeis e desprezíveis, mudando de opinião rapidamente. Muitas coisas precisam ser mudadas, mas você não deve ser um camaleão espiritual. As mudanças são necessárias, mas de forma equilibrada. Maria-vai-com-as-outras não leva ninguém para o céu. Essas pessoas não têm raiz, firmeza ou fundamento.

Necessidade de mudanças existe, mas no tempo certo. Mas não devo ser inconstante. Como uma folha de bananeira levada de um lado para o outro. Quem vive assim é incoerente e imaturo. Não tem consistência, pouco silencio e reflexão.

Aqui vemos um grupo que ajoelha, que ora, que sabe o que vai acontecer, chora. Tenta até reagir contra, mas sabe o que precisa fazer. É o chamado para sair da zona de conforto. Não quer trazer nenhum tipo de dificuldade para si. Muda rapidamente, mas logo volta para o comodismo. Aqui conhecemos um grupo que ora, que se despede, que sabe o que vai acontecer. A morte está próxima, mas não se detém, nem se deixa vencer. Paulo sabia o que aconteceria com ele. Paulo diz ao vê-los chorando: eu não volto mais. Vejam minha face e entendam que nunca mais a verão de novo.

Paulo não era medroso ou egoísta, mas tinha uma visão e nela permanecia firme, apesar das dificuldades. “Eu vou para Jerusalém, pois tenho convicção do meu chamado. Cumprirei o chamado de Deus para minha vida.”

Todos sabiam que o propósito maior da vida é servir a Deus. Paulo sai de Éfeso e vai para Tiro. Ele fica ali durante 7 dias. Quando se reúnem, outra vez a recomendação para Paulo é que ele não volte a Jerusalém. Todos os discípulos acompanharam Paulo até a praia.

No capítulo 21 lemos sobre a partida de Tiro em direção a Cesaréia. Acontece o mesmo lá também. (Atos 21:8-14). Paulo já sabia de tudo isso, ela sabia da cadeia, tortura que o esperava, mas ele estava pronto. Paulo, com toda certeza, tinha 3 vozes dentro dele. Para termos maturidade como crentes, precisamos reunir as 3 vozes que ressoam dentro de nós: a voz de Deus, da consciência e do irmão. Gente madura sabe ouvir essas 3 vozes. Quem ouve a voz de Deus não se confunde e sabe que é Deus quem fala. Não há confusão quando você ouve a Deus. Não existe medo ou erro.

A voz da consciência, que diz para você o que é certo ou errado, ou aquilo que pode e o que não pode ser feito. A voz que está dentro de nós, é a voz te alerta e avisa. A voz dos irmãos que nos amam, é a voz mais enganosa que existe. As pessoas que nos amam têm uma voz perigosa, pois elas mais nos afastam de ouvir e cumprir o propósito de Deus. Essas pessoas não nos amam no sentido de nos ver crescer. Tais pessoas apenas não querem perder a outra pessoa. Como eles poderiam perdem alguém como Paulo? Muitas vezes não queremos que as pessoas avancem, porque temos medo de que elas deixem de existir para nós. Queremos exclusividade. Essas vozes podem ser obstáculos para nosso crescimento.

Mas vemos um homem que sabia do seu propósito e do seu chamado. Você não sabe que pode morrer? A voz da consciência nos diz: você tem certeza? Ela nos quer ver na zona de conforto. Tem gente que não se julga, que não se conhece e que não olha para dentro dela mesma para ver o que está certo ou errado. Pessoas estão vivendo momentos complicados. É como o salmista diz: oh minha porque está abatida?

Paulo estava pronto para viver ou morrer. Precisamos fazer a síntese das vozes. Saber diferenciar. Eu sei que Deus fala com você. Ouça a voz da sua consciência, ouça a voz dos amigos, mas ouça a voz de Deus. Tem gente que não sabe discernir o que é certo ou errado. Já houve casos de pessoas pedirem oração por um relacionamento errado, com uma pessoa errada. Fuja da confusão. Ouça o que é certo. Tem coisas que não precisam de oração. Já está definido e você ainda quer orar. Não funciona assim. Lembre-se que são decisões para vida inteira. Uma decisão pode interferir em outras decisões.

A igreja de Atos é uma igreja madura. Que chora, que se entristece, mas que sabe aceitar os desígnios de Deus para os santos, para os homens levantados para proclamar o Evangelho. Essa igreja tinha intimidade com Deus e com ela mesma, sabendo ouvir a própria voz. Tem gente que não se conhece e que não sabe resolver os conflitos internos. Tem gente que confunde a voz de Deus com a sua própria voz.

A voz de Deus tem de ser discernida. Essa igreja tinha intimidade com a voz de Deus. Era uma igreja madura, que sabia ouvir a voz de Deus, a sua própria e a dos irmãos. Jesus diz em Hebreus capitulo 12 que ele olhou para a cruz, viu os horrores, mas não recuou. Porque via a glória que viria depois da cruz. Tem gente que se detém na dificuldade, mas porque não enxerga a vitória depois dela. Jesus disse que tinha um “depois” após a Ceia. Quando ceiamos precisamos entender que Deus está nos dando maturidade em Cristo Jesus.

Como tem sido o seu caminhar diante das lutas? Você diz, vou parar, vou entregar a célula, sair dessa igreja, não quero mais aquele líder? Você pode parar o curso, sair do emprego, desistir do casamento, deixar de falar com o teu irmão, diante da dificuldade, mas a Igreja de Atos é uma igreja madura, que sabe discernir as vozes, e ainda sim não desistir jamais do seu chamado maior.

Ouça a voz de Deus e creia. Ouça a voz de Deus e não pare, nunca.

Deus te abençoe.

Apóstolo Anselmo Valadão.

Publicar um comentário