Ainda não há comentários

Servir sem esperar para tudo receber.

Texto:

Atos 20: 22-24

22 – E agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer,

23 – Senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações.

24 – Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

No início do meu ministério, sempre pensei como tudo aconteceria e principalmente onde tudo isso terminaria. O que importava para mim era meu chamado e não a minha pessoa. O que me importava era aquilo que Deus havia me chamado para fazer.

Existe uma pesquisa antiga, respondida por algumas pessoas, algumas delas importantes como Einstein, John Lenon e outras celebridades. O objetivo da pesquisa era saber a resposta da seguinte pergunta: QUAL O SENTIDO DA VIDA?

Estas foram as respostas:

11% dos entrevistados responderam que a vida não tem sentido, ou seja, elas não encontram valor na vida.

4% julgam a vida como um grande absurdo.Se há algum sentido não faz sentido, estamos a mercê do acaso, daquilo que é aleatório, como o vento que leva as coisas de um lado para o outro.

13% dizem que a vida é um grande mistério.

5% responderam que o próprio homem deve dar sentido a sua vida. O que isso significa? Para um copo, o sentido de sua existência poderia ser para cumprir o papel de um peso de papel, ou para servir água, quem sabe refrigerante. Isto tudo parte do princípio que a Humanidade está abandonada na Existência.

8% enxergam a vida como enfado e cansaço.

17% acham que a vida deve ser desfrutada.

6% acreditam no autodesenvolvimento.

6% por sua vez, acreditam que as pessoas existem para contribuir para algo maior.

13% disseram que amar, servir e ajudar o próximo dá sentido a vida.

11% finalmente disseram que o sentido da vida é servir a Deus.

Quase 40%, ou seja, as três últimas respostas é o que mais se aproxima da resposta cristã, enquanto que os 3 primeiros grupos formam os existencialistas. Paulo diz que o que dá sentido a sua vida é viver em razão do outro. Quando se vive para si mesmo, chega-se o tempo em que a vida perde o sentido.

Quem vive sozinho, não vive. Como no filme A Lenda, o homem não tem existência, porque está sozinho. Da mesma forma, quando Deus olhou para o homem, sozinho no Éden, decidiu criar a mulher porque percebeu que isso seria importante para o homem. O valor da vida de Paulo estava em sua missão, ou seja, sua vocação. Paulo vivia em função de outra pessoa, e isso é o que a Bíblia ensina como diaconia. A razão de viver dele era o próximo. Quem quiser viver a sua vida, perdê-la-á. Aquele que abre mão da sua própria vida descobre o sentido da vida.

Amar a Humanidade é fácil. A verdadeira prova do amor ao próximo, se dá quando você precisa amar que convive com você o dia todo, que trabalha do seu lado. Amar o todo é fácil. Contudo, quando vamos tratar com cada um separadamente, fica complicado.

Servir uma outra pessoa é servir a Deus. Amar uma outra pessoa é amar o finito. Mas se amamos uma pessoa, pensando em obedecer a Deus, então alcançamos a dimensão eterna. Nosso entendimento dever ser: servir a Cristo, servindo pessoas. Desta forma estamos falando de uma outra dimensão

O que é o evangelho da graça? É servir as pessoas sem segundos interesses. Quem anda na graça de Deus está além dos princípios da retribuição. Hoje, todos amam querendo algo em troca.

O evangelho da graça vai além de todo princípio de retribuição. Nos dias de hoje temos a cultura do mérito e débito. Do mérito e demérito. Do crédito e débito. Cada um tem o que merece, é assim que o mundo diz. Contudo, o Evangelho da Graça quebra esse paradigma. Se tivéssemos o que merecemos, estaríamos no inferno, não estaríamos aqui.

Graça? Favor imerecido. Quando falamos da Igreja de Atos, falamos de uma igreja que entende a Graça de Deus. (Leia Salmos 103:12). Deus afasta nossos pecados, assim como o oriente está longe do ocidente. É aí que encontramos o sentido da vida. É uma reação de justiça. Quem vive a vida querendo que outra pessoa reconheça o que ela faz, está enganado a si mesma e não encontrará gratidão, recompensa ou aplausos.

Paulo diz que servir a Deus e ao próximo é um caminho de sofrimento. Não dizemos para você que não enfrentará lutas. Servir a Deus é servir ao próximo. Passar a viver em função de alguém é algo nada agradável.

Não faça nada querendo algo em troca, apenas use a Graça. Não use a vida do próximo para depositar lucros futuros. Você sempre exigirá a paga disso. No Evangelho da Graça não há merecimento. Quando alguém vai ao próximo, ou quando larga tudo para ser um missionário, buscando recompensa, não está fazendo nada por pessoas ou para Deus, está fazendo para si mesmo. Neste momento não existe amor ou graça presentes.

Ninguém poderá retribuir as lágrimas de amor que você derramou. Não há pagamento pela dor do perdão. Isso não se paga. Se desejar retorno, encontrará frustração e amargura.

A cobrança é uma atitude de infelicidade. Isso não é servir. Se alguém espera retorno, não está servindo a Cristo, mas a pessoas. Elas são finitas. Se você ama a Deus isso te fará servir a pessoas, por amor a Deus. Significa colocar tua esperança naquilo que Deus tem preparado para você (Leia 1 Coríntios 2:9).

Você não vai resgatar de volta. Amar aos perdidos é esperar nada em troca. Às vezes, damos algo as pessoas para mais tarde julgar, controlar ou até para ditar regras para ela. Por isso, digo que algumas vezes é melhor emprestar a juros para pagar mais tarde, do que ficar fazendo cobranças mais tarde.

Quando você der sem controlar a vida do próximo, isso sim será princípio de Deus. Se é cobrado alguma isso não é dar. É mesquinho, é nojento. E melhor emprestar com juros do que fazer isso.

No Evangelho da graça, Deus esvazia as pessoas da expectativa de ter de volta. Se você aceita Jesus esperando recompensa, está servindo a si mesmo. O propósito do ofertar e dizimar não é esperar de volta, mesmo que a Bíblia te garanta isso. Mas que esta não seja sua intenção. Queira apenas dar, porque isso é importante. Espere o eterno, os céus e não o finito. Se você ganha um discípulo para mostrar número ao líder, está trabalhando errado. Todos irão ver, todos reconhecerão o crescimento. Mas nada disso é seu, porque trabalha para Deus. Não é para o líder, pastor ou apóstolo. O valor maior é alcançar vidas para Deus.

Cada um que faz esperando as recompensas faz para si mesmo. Isso é negócio e não doação. Meu lugar de paga não é aqui, é no céu. Deus tem essa capacidade de amar mais do que podemos ou merecemos. Se Deus te deu algo aqui, não se contente com isso. É muito pequeno comparado com aquilo que Deus tem preparado para você. Se Deus te dá isso, hoje e agora, não se agarre a isso. Ele tem muito mais que isso, com uma capacidade impressionante de abençoar aqui, mas não é tudo o que ele tem planejado e sonhado para você.

Jesus suportou a cruz com alegria, porque viu a recompensa que viria. Ele não desistiu da cruz, porque enxergou sua vida num futuro próximo, como fruto desse trabalho. (Leia Hebreus 11)

Viver para Cristo é servir sem esperar e tudo receber.

Medite nestas palavras. Deus abençoe a todos.

Apóstolo Anselmo Valadão.

Publicar um comentário