Ainda não há comentários

Máquinas voadoras

O artista James Taylor explodiu no cenário musical, no início dos anos 70, com a canção “Fogo e Chuva.” Nesta canção, ele descrevia as decepções da vida como “doces sonhos e máquinas voadoras em pedaços caídos ao chão.” Era uma referência à banda original de Taylor —Máquina Voadora— cuja tentativa de entrar no mercado fonográfico falhou tremendamente. Ele questionou se os seus sonhos de carreira musical algum dia se tornariam reais. As expectativas despedaçadas tinham pago o seu preço, deixando Taylor sentir-se perdido e sem esperança.

O salmista Davi também experimentou desespero sem igual, ao lutar com seus próprios fracassos, com os ataques de outros e as decepções da vida. No Salmo 6:6 ele disse: “Estou cansado de tanto gemer; todas as noites faço nadar o meu leito, de minhas lágrimas o alago.” A profundidade de sua tristeza e das perdas o levaram ao desgosto; mas naquele sofrimento, ele se voltou para o Deus de todo o conforto. As suas próprias “máquinas voadoras” quebradas e despedaçadas deram lugar à certeza do cuidado de Deus, levando-o a dizer: “o Senhor ouviu a minha súplica; o Senhor acolhe a minha oração” (v.9).

Em nossas decepções também podemos encontrar conforto em Deus, que cuida dos nossos corações quebrantados. —WEC

O sussurro do conforto de Deus aquieta o ruído das nossas provações.

Publicar um comentário